Pare de usar Adam Smith e F.A. Hayek para apoiar sua ideologia política A ironia da fé em mercados cegos

Para começar, Robb mostra que os santos padroeiros do liberalismo moderno e do conservadorismo – incluindo Adam Smith e Friedrich Hayek – estavam certos em sua mensagem centrais, provando que os libertários e conservadores peculiarmente míopes de hoje estão errados na deles.
O Smithiano Fundamental
A fim de compreender essa aparente contradição, vamos começar perguntando: o que Smith e Hayek dizem?
Não, não era “laissez-faire” ou darwinismo social ou exaltar as virtudes da ganância. Embora ambos elogiassem a iniciativa privada e a iniciativa do mercado, não compartilhavam a idolatria de riqueza pessoal e familiar de hoje como o sacramento fundamental da economia. Os que mais freqüentemente se apegam ao nome de Smith parecem nunca ter aberto uma página de ” A Riqueza das Nações ” ou ” A Teoria dos Sentimentos Morais “.
Em vez disso, Adam Smith essencialmente fundou nossa fase moderna do Iluminismo Ocidental, ancorando um postulado central – aquele que Péricles e Locke discutiram anteriormente, e que outros, como Hayek, aprimoraram mais tarde.O postulado de que os seres humanos são supremos racionalizadores e auto-enganadores.
Além disso, ao longo de 4.000 anos, vimos que sempre que um pequeno grupo de homens se torna poderoso o suficiente para controlar uma economia e ordenar-alocar seus recursos, eles o farão de acordo com percepções viesadas, delírios em grupo e conhecimento fatalmente limitado. Se eles fazem a coisa oligárquica normal – traindo o interesse próprio – ou então sinceramente tentam “alocar para o bem de todos”, eles geralmente o fazem mal. Como exemplo recente, Robb cita o colapso da União Soviética:
A razão para esse fracasso foi que os soviéticos confiaram no planejamento central. Um sistema de governança econômica em que um pequeno grupo de pessoas – os burocratas no caso da União Soviética – tinha todo o poder de decisão. Eles decidiam o que seria gasto e onde. Mesmo com grande quantidade de informações, eles decidiam mal. Por que eles decidiam mal? A economia maciça de um super-Estado moderno é muito complexa para um pequeno grupo de pessoas gerenciar. Demasiados dados. Muitas incertezas. Inúmeras partes móveis.
De fato, a transformação da China moderna, de uma calamidade maoísta, para uma história de sucesso mercantilista, começou com o abandono do planejamento centralizado em favor das empresas de estilo capitalista. Naturalmente, a casta governante chinesa manteve o controle geral, “guiando” categorias de crédito e investimento enquanto executava uma grande estratégia mercantilista, o mesmo processo que o Japão conseguiu com maestria, durante suas próprias fases rápidas primárias e secundárias de desenvolvimento econômico impulsionado pelas exportações.
Infelizmente, para o Japão (mas como alguns de nós previam na década de 1980), o desenvolvimento nacional eventualmente chega a uma fase terciária quando o mercantilismo predador e simplório se rompe. Se a história e a natureza humana são um guia, os chineses irão atingir o mesmo “muro” quando a complexidade econômica ultrapassar a capacidade de qualquer planejador-elite para compreender ou gerenciar. Apesar de todas as suas falhas – e pelas muitas maneiras pelas quais ele foi mal interpretado – Friedrich Hayek entendeu isso bem. Ele mostrou como a obsessão com a Alocação Orientada de Recursos (GAR), eventualmente transforma planejadores qualificados em intrusos presunçosos.
Agora, essa barreira pode mudar, pois computadores e modelos sofisticados permitem aos governantes estender seu período de competência um pouco mais. (Isso ajuda, aparentemente, quase todos os principais líderes chineses começaram suas carreiras como engenheiros, responsáveis ??por bens reais, infraestrutura ou serviços, e não como advogados, políticos ou “astros dos negócios”.) Ainda assim, não importa como você o veja, não há como o velho princípio governante de GAR, que se mantém em 99% das sociedades humanas, funcionar em uma economia terciária e tão intrincada quanto a dos Estados Unidos. Robb continua:
A única forma de gerir uma economia tão complexa como esta é permitir uma tomada de decisões massivamente paralela. Um grande número de pessoas economicamente capacitadas que tomam pequenas decisões, que, em conjunto, são capazes de processar mais dados, obter melhores dados (por estarem mais próximos do problema) e aplicar mais capacidade de pensar e ponderar alternativas do que qualquer grupo de tomada de decisão centralizado.
Agora tudo isso pode soar surpreendentemente bem … “libertário” … dado que tanto Robb como eu somos altamente críticos com o direito de hoje! Mas tenha paciência conosco, porque o que está em questão é uma fusão fundamental e traição da própria essência dos fundamentos libertários e conservadores … A ironia e hipocrisia cabal.
O que Robb descreve aqui é a descoberta central, não apenas de Smith e Locke, mas também de Benjamin Franklin e os autores americanos … bem como Galileu e os fundadores da ciência moderna.
Desde que a civilização começou, quase todas as sociedades eram dominadas por oligarquias centralizadas, sacerdócios ou hierarquias que governavam a política, a alocação de recursos e a Verdade por 4.000 anos de incompetência geral misturada com uma brutal opressão.
Hoje, por forte contraste, as três grandes arenas do Iluminismo – democracia, mercados e ciência – apresentam uma estrutura revolucionária que rompeu com o passado oligárquico. A velha arrogante abordagem de cima para baixo foi substituída por outra coisa. Algo que o grande Péricles descreveu 2.000 anos antes, durante o breve renascimento ateniense.
Get Evonomics in your inbox

Algo que é a força mais criativa do universo. O princípio que impulsiona a evolução, na natureza, e que levou a humanidade à existência. Que é : Concorrência.
Outrora eu chamei a principal ferramenta do Iluminismo Responsabilidade Recíproca (RA). Mas realmente é apenas outra maneira de dizer “fazer todo mundo competir”. Ao dividir e separar o poder e, o que é mais importante , capacitar a maioria com educação, saúde, direitos e conhecimento, permitimos que um grande número de pessoas participasse nos mercados, na democracia e na ciência. Isto teve efeitos gêmeos, nunca vistos em culturas anteriores.
1. Isso significa que todo mundo pode ficar sabendo quando uma pessoa tropeça em algo interessante, melhor ou mais correto, mesmo que essa pessoa tenha vindo de uma infância pobre.
2. Isso nos permite responsabilizar-nos mutuamente pelas coisas que estão erradas, piores ou sem graça, mesmo quando a má idéia nos vem de alguém poderoso.
Nunca perfeitamente implementado, este sistema reciprocamente competitivo, no entanto, lidou muito melhor do que qualquer predecessor com esse problema da ilusão humana. Nenhum de nós pode ver e corrigir todos os nossos próprios erros, passando por uma nuvem de racionalizações. Mas quando a RR (Responsabilidade Recíproca) é saudável, então a crítica flui. E os outros (seus oponentes) felizmente apontarão seus erros, para você. Que pacto! E tenho certeza que ficará feliz em devolver o favor.
O Resultado? Uma Civilização Iluminista promovida por Smith, Locke, Franklin etc., mas impulsionada por dezenas de milhões de participantes ansiosos.
Indiscutivelmente o mais bem-sucedido de todos os tempos, cortando inúmeras noções tolas que mantinham sua influência por milênios – como a suposição de que seu potencial está predeterminado por quem era seu pai – ao mesmo tempo em que liberta criatividade, conhecimento, liberdade e riqueza positiva que supera todas as outras sociedades combinadas.
Mesmo os resultados mais preocupantes do sucesso, como superpopulação, estratificação da riqueza e degradação ambiental, vêm acompanhados por uma boa notícia – o fato de que muitos de nós estaríamos conscientes, envolvidos, reciprocamente críticos e ansiosos para inovar de forma melhor.
Do discurso à Sabedoria
Então, de qual ironia eu falei antes?Como esse princípio central volta-se contra os libertários e conservadores de hoje, provando que muitos deles são tolos?
Claramente, tudo o que eu disse, até agora, deveria tornar um libertário ou conservador feliz! Na verdade, meu livro de não-ficção A “Sociedade Transparente : A Tecnologia nos obriga a Escolher Entre Privacidade e Liberdade , é tudo sobre como os fluxos abertos de informação podem fortalecer a responsabilidade recíproca e a competição, as coisas que tornam a democracia e os mercados e a ciência excelentes. (Nunca houve seres humanos mais inerentemente competitivos do que os cientistas, tente falar com um, uma horas dessas.)
Então, onde está o problema? O problema é que é tudo discurso na direita! Aqueles que proclamam mais fortemente Fé em Mercados Cegos (FIBM na sigla em inglês) são geralmente também aqueles que proclamam a idolatria da propriedade privada como uma essência pura e platônica, um princípio a ser perseguido com tenacidade religiosa, como era nas sociedades feudais. Obtusos, eles se recusam a ver que estão confundindo duas coisas muito diferentes.
Propriedade privada como Adam Smith deixou claro é um meio para encorajar o que ele realmente queria: competição justa e aberta. De fato, as reformas apropriadas que o Peru instituiu sob a orientação de Hernando de Soto, investindo os pobres da terra que sempre cultivaram, resultaram em um boom que encantou tanto os libertários quanto os socialistas. Os direitos de propriedade sãos e seguros são uma bênção … até certo ponto.
Mas quem realmente lê Adam Smith também sabe que ele não poupou palavras sobre a parte da “justa e aberta”! Especialmente como as disparidades excessivas de riqueza e renda destroem a concorrência . Ao contrário dos conservadores de hoje, que cresceram numa ordem social pós-Segunda Guerra Mundial, achatada e sem grandes castas de riqueza, Smith vivia imerso na oligarquia de classe, do tipo que arruinou mercados, liberdade e ciência em quase 99% da história humana. Ele conhecia o verdadeiro inimigo de primeira mão e denunciou-o em termos que ele nunca usou para meros burocratas.
Quando os libertários de hoje elogiam o poder criativo da competição, ignoram o propretarianismo ilimitado que o envenenou ao longo dos tempos, estamos testemunhando a miopia histórica e um ilógico dogmático, de magnitude surpreendente.
A ironia da fé nos mercados cegos
Quando Adam Smith é simplificado a uma caricatura religiosa, o que você obtém é “fé em mercados cegos” – ou FIBM – um dogma que proclama que o Estado não deveria ter nenhum papel na orientação de assuntos econômicos, na escolha de vencedores e perdedores ou na interferência nas manobras ou no comportamento dos capitalistas. Como muitas caricaturas, baseia-se em alguma sabedoria central. Como Robb aponta, o fracasso do leninismo mostra como a intromissão do Estado pode se tornar viciante, excessiva, intrometida e imprudente. Não há nenhuma maneira pela qual 100.000 funcionários públicos, não importa o quão bem-educados, treinados, experientes, honestos e bem-intencionados, possam ter informações suficientes, insight ou clareza de modelagem para substituir centenas de milhões de jogadores experientes dentro de um mercado .Alocação Guiada de Recursos (GAR) tem pelo menos quatro milênios de falhas para responder.
Mas, ao rejeitar um conjunto de intermediários com conhecimento limitado – 100.000 funcionários públicos – os libertários e os conservadores parecem inclinados a ignorar a manipulação do mercado por cerca de 5.000 amigos aristocráticos de golfe, que se nomeiam uns aos outros para conceder uns aos outros titânicos “pacotes de compensação” Enquanto negociam informações privilegiadas e conspiram em conjunto para eliminar a concorrência. Senhores que não estão sujeitos a limites inerentes, como cada burocrata deve enfrentar, ou regras de divulgação ou prestação de contas. Os senhores que (sejam eles legais ou não) concordam e compartilham os mesmos delírios.
Hum … de que maneira esse tipo de mercado é “cego”? É verdade que você castrou os funcionários públicos que Smith elogiou como uma força contrabalançadora contra a oligarquia. Mas os 5.000 amigos de golfe – apesar de sua retórica de livre mercado – não estão rezando pela Fé em Mercados Cegos de forma nenhuma! Eles revertem para GAR. A alocação guiada, apenas em números muito menores, operando de acordo com princípios oligárquicos de auto-interesse feroz que remontam pelo menos até Nínive.
Se você quiser explorar isso mais ainda, incluindo como as noções de “alocação” e “fé em mercados cegos” ficam estranhamente invertidas, e como Smith e Hayek são traídos pelas pessoas que mais os veneram , veja meu artigo: Alocação Guiada x Mercados: Uma Antiga Luta.
Daí, finalmente, a suprema ironia. Aqueles que reivindicam a mais fervorosa dedicação ao princípio orientador do nosso Iluminismo: competição, responsabilidade recíproca e empreendimento nossos vizinhos que se chamam conservadores ou libertários foram manipulados a confundir esse princípio com algo completamente diferente. A Idolatria da riqueza privada, sagrada e ilimitada. Uma devoção dogmático-religiosa que atinge seu ponto culminante nos cantos hipnóticos de Ayn Rand. Ou na promessa de Norquist de reduzir os impostos sobre os ricos em todas as circunstâncias durante a guerra ou a paz, nos anos gordos ou magros sem limite, apesar do fracasso de todas as previsões do lado da oferta.
Uma idolatria que leva, inevitavelmente, à ruína de toda competição e à restauração da ordem social humana tradicional que governou nossos antepassados ??remontando às tábuas cuneiformes – Feudalismo.
Indo além do “eixo esquerda-direita”
Sejamos claros. Todos os aspectos do meu argumento hoje, foram da perspectiva de um admirador de Adam Smith, da empresa de mercado, da ciência e da liberdade. Tem sido uma ode à competição. Nenhum argumento sequer se referia às partes socialistas ou esquerdistas do espectro. Claro, eu sugeri que alguns empreendimentos liberais – por exemplo: educação em massa, direitos civis, nutrição infantil e infra-estrutura nacional, etc. – capacitaram um maior número de cidadãos a se juntarem ao processo justo e aberto da competição smithiana.É uma verdade que podemos discutir outra hora. Mas, então, Adam Smith foi chamado de “o primeiro liberal” e o liberalismo não é “esquerdista” de qualquer maneira.
Não. Esta acusação à direita de hoje foi feita inteiramente a partir dos postulados fundamentais da direita libertária. Na verdade, o que Robb ressalta, e que eu elaborei aqui, é uma razão para libertários e conservadores sinceros despertarem e rebelarem-se contra o seqüestro de seus movimentos por um antigo inimigo.
Este é um assunto interno, um câncer dentro libertarianismo e conservadorismo. Se ainda houver homens e mulheres inteligentes dentro dessas antigas e nobres tradições, eles devem pensar cuidadosamente, observar e diagnosticar a doença. Eles devem enfrentar a contradição. Discutir a confusão. E então fazer como Warren Buffett e Bill Gates e muitos outros fizeram ….
Escolha o milagre da competição criativa sobre uma idolatria de dinheiro.
Eles devem se levantar.

por Marcelo Gullo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s